Continuar a luta em defesa dos trabalhadores dos transportes e comunicações

Hoje, representantes dos trabalhadores dos transportes e comunicações, manifestaram-se em Lisboa, entre a Praça do Rossio e o Ministério dos Transportes, onde aprovaram uma resolução, com o apelo à continuação da luta nas empresas do sector.


RESOLUÇÃO APROVADA NA CONCENTRAÇÃO DE DIRIGENTES, DELEGADOS E ACTIVISTAS SINDICAIS E MEMBROS DAS COMISSÕES E SUB-COMISSÕES DE TRABALHADORES DO SECTOR DOS TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES

Os representantes dos trabalhadores dos transportes e comunicações, reunidos em Lisboa, no dia 2 de Março de 2011, consideram que;

1. As medidas aprovadas pela maioria parlamentar do PS e PSD e aplicadas pelo Governo, que impõem sérios prejuízos aos trabalhadores do sector, aumentam as injustiças sociais; diminuem o poder de compra de quem trabalha; aumentam a conflitualidade social e laboral;

2. Sendo medidas para o sector público, estão a ser aproveitadas pelo patronato para suspenderem a contratação colectiva no sector privado, impor congelamento e diminuição de salários, ou actualizações abaixo da inflação;

3. O governo ao contrário do que afirma publicamente, perante a forte mobilização e luta dos trabalhadores, tem directivas diferentes para cada empresa, embora todas com a mesma finalidade, o roubo, maior ou menor, dos salários de quem trabalha;

4. O bloqueamento da contratação colectiva é um factor de retrocesso nas relações de trabalho;

5. A suspensão de partes importantes dos AE, para além de provocar novos e mais conflitos laborais, acrescenta dificuldades na gestão das empresas, nomeadamente daquelas em que a redução de trabalhadores obriga ao recurso frequente do trabalho extraordinário e em dia de descanso semanal ou feriado;

6. É inaceitável que, depois do brutal ataque aos salários e aos direitos dos trabalhadores, venha agora o Governo anunciar ainda mais sacrifícios para quem trabalha, enquanto mantém os privilégios dos grupos económico/financeiros.

Os representantes dos trabalhadores decidem:

a. Saudar todos os trabalhadores das empresas dos transportes e comunicações pela determinação e combatividade demonstrada nas lutas contra o roubo dos salários; pela defesa dos postos de trabalho; por um serviço público de transportes ao serviço das populações e do país; contra as privatizações;

b. Exigir o respeito pelos Acordos de Empresa e contratação colectiva e reafirmam a sua disposição de mobilizar os trabalhadores em defesa dos acordos livremente assinados e em defesa do direito á negociação colectiva das condições de trabalho;

c. Repudiar o anúncio que o governo fez de novas medidas de austeridade que serão sempre para os mais sacrificados com a política anti-social do governo;

d. Apelar à continuação da luta nas empresas do sector, nomeadamente nas diversas acções já marcadas, tais como a manifestação de 19 de Março de 2011;

e. Exigir a devolução, dos valores ilegalmente retidos, de todas as prestações vencidas em 2010;

f. Dar continuação à luta nas empresas do sector, estando já marcadas as seguintes;

Metro – Greve – Dias 15 e 24 de Março, das 5,30h às 12,00h

Transtejo e Soflusa – Greve dia 23 de Março – 3 horas por turno

CP e CP-Carga – Greve ao trabalho extraordinário até ao final de Abril

STCP – Greve ao trabalho extraordinário de 7 a 11 de Março

EMEF – Vigília em frente ao Ministério da Economia – dia 21 de Março;

CTT – Greve ao trabalho extraordinário de 7 a 31 de Março.

Lisboa, 2 de Março de 2011
Os representantes dos trabalhadores

www.fectrans.net

Esta entrada foi publicada em Sindicatos, Transportes. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s