Um Poder Local em defesa das Populações, do Barreiro e do País

autarquias 2013 CDU Na Escola Superior de Tecnologia do Barreiro, teve lugar ontem, a apresentação do mandatário da CDU do Barreiro, para as eleições autárquicas de 2013, Álvaro Gaspar e dos candidatos cabeças de lista para a Câmara Municipal e para a Assembleia Municipal, respectivamente, Carlos Humberto Carvalho e Frederico Pereira. Na iniciativa, que foi presidida por Virgolino Rodrigo, do Secretariado da Comissão Concelhia do Barreiro do Partido Comunista Português, intervieram, para além do mandatário e dos candidatos apresentados, Susana Silva, do Partido Ecologista os Verdes e Margarida Botelho, da Comissão Política do Partido Comunista Português.

Como candidato à Assembleia Municipal, proferi a intervenção que segue:

Um Poder Local em defesa das Populações, do Barreiro e do País

Amigos e Camaradas

Estamos hoje aqui, na apresentação do mandatário e dos cabeças de lista à Câmara e à Assembleia Municipal, nesta primeira iniciativa pública que culminará com as eleições autárquicas, lá para Setembro ou Outubro, procurando dar corpo, conteúdo e continuidade a um projecto CDU, que muito para além dos que hoje aqui estamos, envolve uma imensidão de outros companheiros, sobre os quais, quase nunca, incidem as luzes da ribalta, mas que são de facto, determinantes para a concretização do processo de construção de uma vida melhor para a população do Barreiro.

Aos jovens e menos jovens, aos homens e mulheres, aos experientes activistas e militantes e aos menos experientes, que já estiveram nos caminhos passados e que nos caminhos futuros, estou certo, continuarão a dizer presente, vão as minhas primeiras palavras de reconhecimento, mas sobretudo as palavras que correspondem a uma profunda convicção de que, com toda a certeza, todos juntos, conseguiremos cumprir esta exaltante tarefa de contribuir para o bem colectivo, pela defesa de um Poder Local Democrático ao serviço das populações, do Barreiro e do País.

Estamos hoje, perante uma situação particularmente difícil, que nos afecta a todos em maior ou menor grau, fruto de um brutal agravamento da política de direita, há largos anos seguida por sucessivos governos, agora aprofundada pelo actual, que se traduz numa espiral de agravamento da exploração do nosso povo, dos trabalhadores e de outras camadas laboriosas da população, que se traduz numa acentuada degradação das condições de vida de todos e cada um de nós, e que tem como consequência, uma persistente recessão económica e um maior endividamento do País, enfim, que provoca, por um lado, o empobrecimento generalizado da população e, por outro, permite e propicia o aumento dos privilégios e benefícios dos especuladores e dos grandes grupos económicos.

É ainda neste quadro que se desenvolve a mais brutal ofensiva contra o Poder Local Democrático, que visa a sua subordinação aos interesses e orientações do Poder Central, e aos grupos cujos interesses representa e, em última análise, visa a sua destruição, com as características e conteúdo que lhe conhecemos, ampla e repetidamente sufragados pelas populações que o Poder Local representa e defende, pondo-se em causa, inclusivamente, através da tentativa de liquidação de um dos seus pilares, o regime democrático saído do 25 de Abril de 1974.

A ofensiva contra o Poder Local é, de facto, profunda e violenta.

É o caso, desde logo, da extinção de Freguesias, contra a vontade expressa de populações e eleitos, que no caso do Barreiro conduz à redução para quatro do número de Freguesias no Concelho, o que continuamos a rejeitar sem que deixemos de lutar no quadro que nos está a ser imposto, insistindo, no que será uma realidade mais cedo do que tarde, na reposição da situação anterior a esta ilegítima chamada reforma administrativa territorial.

É o caso, das sucessivas e continuadas diminuições das verbas colocadas à disposição das autarquias, verdadeiro roubo que se junta a outras malfeitorias, como o são, os fortes condicionalismos impostos à gestão autárquica, ora limitando o poder de decisão financeira, ora impondo diminuições dos quadros dirigentes das autarquias, ora ainda impondo redução do número de trabalhadores, a quem de resto, como aos demais trabalhadores, são impostas reduções salarias e congelamento de progressão, para além do agravamento geral das condições de vida e de trabalho.

É ainda o caso, do processo em curso, de tentativa de apropriação privada da gestão da água e dos resíduos, que para alguns é um mero e chorudo negócio e que para nós e para as populações, especialmente no caso da água, tratando-se de um bem essencial, se deve manter na esfera da gestão pública.

É assim que, rejeitar o empobrecimento democrático, que procura retirar ao Poder Local, atribuições e competências, ao mesmo tempo que se lhe cria dificuldades acrescidas, é, no quadro actual, um combate que vale a pena travar.

Ainda assim, não obstante e apesar das dificuldades, as que nos estão quotidianamente a ser impostas, e as que decorreram da difícil situação que nos foi deixada pela anterior gestão do PS no Município, que ainda hoje se faz sentir, foram dados, nos últimos anos, passos significativos, contribuindo decididamente para a melhoria de qualidade de vida dos barreirenses, concretizando objectivos a que a CDU se tinha proposto, aproveitando e criando oportunidades para o Barreiro, iniciando caminhos que nos conduzirão a um futuro melhor, um futuro de desenvolvimento e valorização dos que aqui trabalham e dos que aqui vivem, sendo justo reconhecer, o trabalho desenvolvido pelos actuais eleitos, particularmente, dos que fazem parte dos executivos, tanto do Município como das Freguesias.

E é por isso, tal como há quatro anos, que partimos para mais esta batalha com a confiança e a determinação de quem sabe que é possível realizar, defender e valorizar o Barreiro.

Perante os desafios que se nos colocam, de entre os quais se destacam pela sua importância, a questão da necessidade da criação de emprego estável, que permita a fixação da população, particularmente dos jovens e a questão das acessibilidades, com particular importância para a ligação à margem norte, a CDU, com a equipa que constituirá o conjunto dos seus candidatos, saberá encontrar as respostas necessárias.

A melhoria geral da qualidade de vida, no Concelho, é um objectivo possível.

Com competência, determinação e luta, consigo, convosco, com todos, construiremos um Barreiro cada vez melhor.

Viva a CDU!

Viva o Barreiro!

Frederico Pereira
Barreiro, 11.Maio.2013

Esta entrada foi publicada em Autarquias, Intervenções, Política. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s